fbpx
O que é Big Data

Um dos assuntos do momento é, sem dúvida nenhuma, o Big Data. Embora muito se fale no assunto, pouca gente sabe realmente o que é.

Mas é importante salientar que o Big Data está dando as cartas no momento, então é essencial entender do que se trata. Nesse post, vamos abordar esse assunto e você poderá ficar por dentro do que é Big Data e como aplicar em sua empresa.

O que é Big Data

Pense na quantidade de dados que são gerados diariamente. Isso vai desde uma troca de e-mails, passa por informações na web, como posts, vídeos e imagens e troca de mensagens por aplicativos, como Telegram, WhatsApp e Facebook Messenger.

Vamos pegar todos esses dados, vamos organizá-los, analisá-los e vamos estudar comportamentos e tendências. Aí fica mais fácil entender o Big Data.

Big Data são dados estruturados e não estruturados que são gerados diariamente pelas empresas, ou seja, são esses volumes enormes de dados que são gerados a cada segundo.

Organizar esses dados é o que faz do Big Data um grande lance, pois a combinação de tecnologias permite administrar esse volume de dados para alcançar uma análise em tempo real, que podem trazer inúmeros benefícios para as empresas.

O Big Data é caracterizado, assim, de três “Vs”:

  • Volume: quantidade de dados capturados. As fontes de referência podem ser diversas, como redes sociais, troca de mensagens, informações de compra, dados bancários, etc.
  • Velocidade: velocidade com que os dados são tratados e transmitidos. Esse processo deve ser ágil para que essas informações sejam tratadas o mais rápido possível, em tempo real para que as decisões sejam tomadas rapidamente.
  • Variedade: tem relação com a geração dos dados, que podem ser estruturados ou não estruturados.

Existem negócios que levam em conta outros pontos, como a variabilidade, valor, veracidade (autenticidade) e complexidade.

Qual a Importância do Big Data

O cruzamento de dados permite a obtenção de diversos insights. O consumidor atual está cada vez mais exigente e possui uma opção muito maior de produtos e serviços. Quanto melhor for a análise de dados, melhor esse consumidor será atendido em suas necessidades.

O Big Data permite obter informações precisas, extraindo necessidades, insatisfações e desejos dos clientes, gerando valor para os negócios.

Estruturação de Dados

Como citamos, existem dois tipos de dados: estruturados e não estruturados. Os dados estruturados são os que possuem uma estrutura definida, com categorias e definições, como localização e perfil dos clientes.

Já os dados não estruturados devem ser preparados, são os dados crus. Podem ser dados das mídias sociais, por exemplo, como Facebook, Instagram, Youtube e LinkedIn, que exigem um tratamento dos complexos dados, como vídeos, textos e imagens.

Como exemplo disso, estão os monitoramentos de menções em mídias sociais, onde determinada palavra-chave pode mostrar um sentimento ou opinião de seguidores em relação à determinada marca. Esses dados devem passar por uma análise, pois um simples robô não poderá dar uma definição a um determinado comentário.

Tipos de dados existentes

Basicamente, existem três tipos de dados no Big Data: personal data ou data of things (lembra da internet das coisas?), enterprise data e social data.

Personal Data ou Data of Things

Em nosso post Internet das Coisas: por que ficar de olho nessa tendência, mostramos como a tecnologia está próxima do nosso dia a dia e como isso pode impactar os dados do marketing.

Esses dados podem gerar informações importantes, facilitando a vida das pessoas e ajudando a entender suas necessidades.

Enterprise data

São os dados gerados pelas empresas, como por exemplo, os dados financeiros, operações de compra e venda, recursos humanos, etc.

Social data

Esse tipo de dados está muito associado a comportamentos. Além das mídias sociais, temos outros canais, como sites de buscas e hábitos cruznavegação.

O cruzamento desses três tipos de dados pode resultar em geração de informações essenciais para os negócios.

Big Data Analytics

Aqui é que entra o Big Data Analytics. A transformação desses dados em informações úteis, utilizando a tecnologia como pano de fundo é o que transformará esses insights em resultados.

É importante salientar que a parte estratégica deve estar alinhada à tecnologia, que deverá tratar os dados e transformá-los em informações que possam ser entendidas por quem realizará as análises.

Como aplicar o Big Data

A aplicação de dados dependerá de cada empresa. Uma empresa, mesmo que pequena, que trabalha em determinada região, pode coletar dados por CEP, por exemplo, e cruzá-lo com informações do Google Maps, por exemplo, entendendo as necessidades dos clientes em relação a serviços e produtos.

Já um departamento de marketing pode estudar o comportamento do consumidor para aplicar ações específicas ou até para fazer alterações e testes em seu produto. A análise pode ser feita tanto por região, gênero, faixa etária, sazonalidade e outros itens que podem ser retirados das mídias sociais, por exemplo.

Como podemos observar, o Big Data pode ser aplicado em qualquer tipo de negócio, independente da área de atuação e do tamanho. É importante demais aproveitar a quantidade de informações disponíveis na atualidade, pois elas nos permitem entender melhor o que os consumidores e nossos clientes estão precisando.

Sua empresa não pode ficar de fora! Gostou desse conteúdo, cadastre-se para receber notificações de novas postagens.

O que é Big Data e como aplicar em sua empresa
WhatsApp chat