fbpx
O que é mídia programática

Quem se acostumou a comprar mídia online nos moldes antigos se surpreendeu quando conheceu a mídia programática. Isso porque, antigamente, para anunciar na internet, era necessário comprar manualmente, o que consumia muito tempo.

Assim, se você quisesse colocar banners em diversos portais, por exemplo, tinha que consultar cada um deles e fazer a compra separadamente.

A mídia programática surgiu justamente para solucionar esse problema, não somente no momento da compra, mas também no gerenciamento de informações e investimentos.

Nesse post vamos falar mais sobre o que é mídia programática e como fazer para implementar essa ferramenta tão importante.

O que é mídia programática?

A mídia programática é o processo de compra de mídia por meio de plataformas, sem a necessidade da intermediação de cada um dos anunciantes.

Com o uso dessas plataformas, você tem em mãos ferramentas avançadas que ajudam na otimização das campanhas e, dessa forma, na melhoria dos resultados.

A mídia programática é, portanto, uma forma de buscar mais eficiência e precisão, com foco na qualidade da entrega.

Como funciona na prática

A forma de pagamento na mídia programática é diferente. Realizada a partir de leilões, a compra e venda se faz por meio das plataformas, onde o publisher insere o seu inventário (espaço disponível para comercialização).

Assim, o cliente faz a consulta e o fechamento na plataforma, automatizando processos e otimizando seus recursos. Para entender melhor, é importante ficar por dentro das siglas utilizadas na mídia programática:

DSP – Demand Side Plataform

DSP são as plataformas utilizadas para a compra de mídia. Por meio delas, o anunciante pode realizar a compra em tempo real.

DMP – Data Management Platform

DMP são as plataformas de monitoramento de usuários. Por meio dos cookies, as DMP são responsáveis por fazer a entrega de acordo com a segmentação determinada pelo cliente.

SSP – Supply Side Platform/Sell Side Platform

Por meio das SSP são realizadas as vendas do inventário disponível.

Ad Exchange

As ad exchanges reúnem os inventários disponibilizados pelos publishers interessados em comercializados seus espaços publicitários. Como uma espécie de marketplace, as ad exchanges são uma espécie de bolsa de anúncios, onde os leilões ocorrem em tempo real.

A aquisição da mídia programática pode ser feita por formatos diferentes, como CPV (Custo por Visualização), CPC (Custo por Clique), CPM (Custo por Mil Impressões), CPL (Custo por Lead), CPA (Custo por Aquisição) e CPD (Custo Por Download).

Principais vantagens da mídia programática

Facilidade e Relevância: a mídia programática trouxe, de imediato, facilidade na compra de espaços, mas também relevância, já que compra-se, principalmente, audiência. Otimiza-se assim o tempo dos times de marketing, com a montagem de campanhas mais assertivas.

Segmentação e Resultado: um grande diferencial são as segmentações, que permitem montar anúncios diferentes para cada público de interesse, com o uso de campanhas mais personalizadas. Isso também aumenta o retorno do investimento (ROI), pois a mídia programática torna-se uma ferramenta muito mais eficiente.

Monitoramento e Aprendizado: a maior precisão nos dados, com informações de visualizações, cliques e volumes de leads, permite também uma maior precisão na medição. Assim, permite maior flexibilidade nos ajustes, maior redirecionamento nas ações e também melhores resultados.

Como implementar

Para implementar a mídia programática em sua empresa é necessário entender então o seu funcionamento e as estratégias, planejar suas campanhas e escolher um parceiro para realizar o gerenciamento.

Como explicado acima, o cliente utilizará uma DSP e uma DMP, conseguindo extrair as informações necessárias para montar suas estratégias. Aqui, temos a análise de big data, que nos permite a segmentação das informações.

Dentro da DSP o gestor da campanha criará as estratégias necessárias, onde destacamos:

  • Estratégia por conteúdo: lances relacionados quando uma página tem conteúdo relacionado com a categoria do anunciante;
  • Third Party Data: campanhas segmentadas por informações demográficas, interesses e intenção de compra;
  • Retargeting: estratégias de remarketing permitem capturar o usuário que deixou um carrinho de compra, por exemplo;
  • Whitelists: configuração de uma lista de sites, com o objetivo de segmentar a campanha;
  • Data Onboarding: você pode carregar uma lista de contatos, encontrando-os online e segmentando suas campanhas.

O planejamento está diretamente ligado à escolha do parceiro. Ele deverá ter condições de extrair o melhor das plataformas, de modo que a empresa contratante terá os melhores resultados possíveis em suas campanhas de mídia programática.

O que é mídia programática e como implementar em sua empresa

2 ideias sobre “O que é mídia programática e como implementar em sua empresa

Os comentários estão desativados.

WhatsApp chat